sábado, 16 de junho de 2012

Eu queria ouvir um “eu te amo” agora. Mas não um “eu te amo” qualquer. Um “eu te amo” verdadeiro, e, de preferência, seu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário